Blogue RBE

Blogue RBE - SAPO Blogs
  1. InfoCEDI n.º 76, Definições sobre a criança e o direito à imagem | iac

    infocedi.png

     Download |

     

    Definições sobre a Criança e o Direito à Imagem

    “O direito à imagem é um direito absoluto na medida em que é reconhecido como um verdadeiro direito de personalidade, pelo que impõe por um lado, a terceiros esse reconhecimento, salvo havendo autorização ou consentimento (que deve ser expressa) do próprio para a utilização da sua imagem, e por outro lado, não lhe é contraposto um dever jurídico, antes uma obrigação universal, por isso, ele é um direito exclusivo.

     

     

    Ora se o direito à imagem é um direito de personalidade, ele é também um direito subjetivo, porquanto se traduz num poder concreto que é constituído por faculdades reais e potenciais, isto é, a faculdade de poder reproduzir, difundir ou publicar a imagem com a exclusão de todos os demais, salvo quando exista autorização expressa. “(…) é um direito que é vitalício, mais do que isso, o direito à imagem é um direito perpétuo (artigo 71.º, n.º 1 do C.c.), significando isto, que é protegido durante toda a vida do seu titular e mesmo depois da sua morte, não se colhendo ou descortinando qualquer restrição à sua proteção perpétua”.

     

    Adalberto Costa — O direito à imagem in “Revista da Ordem dos Advogados”, n.º 4 (out. - nov. 2012), p. 1323-1377.

     

  2. Encontros Educativos da Beira Baixa 2018 - Flexibilização; Inovação; Currículo | vídeo

     

    Neste vídeo pode (re)ver as intervenções dos participantes do evento que tiveram lugar no período da manhã: 

     

    9h30 

    Sessão de Abertura
    · Secretário de Estado da Educação, João Costa
    · Presidente da Câmara Municipal de Castelo Branco, Luís Correia
    · Presidente do Conselho Intermunicipal da Beira Baixa, Luís Pereira
    · Presidente do Instituto Politécnico de Castelo Branco, António Fernandes
    · Diretor do A. E. Amato Lusitano, João Belém

     

    10h00 

    João Costa - Secretário de Estado da Educação "Autonomia e Flexibilidade Curricular – Competências Século XXI"
    Moderadora: Maria Margarida Guimarães – Diretora do Agrup. de Escolas de Vila de Rei

     

    11h30 

    Maria João Horta - Sub Diretora Geral de Educação (DGE)
    -"Perfil do Aluno e Projetos DGE"
    Moderador: António Carvalho - Diretor do Agr. de Escolas Nuno Álvares

     

    12h30 

    José Miguel – Diretor do CFAE EDUFOR
    -"Oportunidades Educativas e boas práticas: Erasmus+ & Ambientes Educativos Inovadores"
    Moderador: José Almeida- Diretor do Agr. de Escolas Verde Horizonte-Mação

     

    Conteúdo relacionado:

     

     

  3. A RBE | em revista

    transmedia.PNG

     

    dissertacoes.PNG

     

    eventos.PNG

     

    ebooks.PNG

     

    artigos.PNG

      

    fakenews.PNG

     

                               Clique na revista que quer consultar. 

     

    Autores.png

     

     

  4. Educar para os direitos humanos através dos media | cidadania

    ver o guia

    Guia do professor

         

    ver atividades

    Atividades do aluno

        

     

    Es imprescindible incluir en las aulas de todos los niveles el conocimiento, estudio, análisis, aplicación creativa y puesta en práctica de los Derechos Humanos.

     

    Para ello es necesario hacerlo de forma trasversal, que encaje y se incluya en la totalidad de los temarios y currículos, que se basen en ellos los métodos y los mecanismos didácticos, que sirvan de sustento a la convivencia entre los alumnos y de fundamento de diálogo y vínculo necesario entre profesores, alumnos y toda la comunidad educativa.

     

    Una buena estrategia didáctica trasversal, es la que se basa en la utilización eficaz y actualizada de los medios de comunicación, tanto como recursos didácticos en el aula como elemento que aglutina y hace posible el tratamiento de todos los temas, canaliza los afectos y sirve de proceso de aplicación de todas las habilidades.

     

    Ler mais >>

     

    Referência: Reserved, I. (2018). Educar para los derechos humanos a traves de los medios de comunicacionEducomunicacion.es. Retrieved 17 July 2018, from http://educomunicacion.es/Derechos%20humanos/

     

  5. Um fenómeno novo com séculos de história | fake news

    faken.PNG

     por José Manuel Burgueño | Ler artigo na fonte

     

    Não estão limitadas a ambientes eleitorais: notícias falsas têm sido usadas há muitos séculos em períodos de guerra ou para justificar decisões difíceis. Desde o início dos tempos, a disseminação de informações distorcidas tem sido um recurso útil para qualquer esfera de poder que busque um objetivo

     

    Hillary Clinton, a grande prejudicada pelo acumular de mentiras que foram espalhadas durante as eleições nos EUA que eventualmente deram o poder a Donald Trump, disse em dezembro de 2016 o que agora se tornou claro que "as assim - chamadas notícias falsas podem ter consequências no mundo real ". Dois erros: não é que elas possam ter consequências, é um facto que as têm; e não é agora quando isso foi evidenciado porque sempre, desde o começo dos tempos, tem sido assim.

    (...)

     

    A universalização das ferramentas de difusão, a sua facilidade de uso e a sua gratuidade multiplicam a capacidade de divulgação dessas notícias distorcidas.

    (...)

     

    Falsas notícias sempre serviram para obter apoio para medidas difíceis ou mobilizar as pessoas de acordo com certos interesses. A criação de um ambiente hostil para os judeus no final do século XVI em Espanha está documentada

    (...)

     

    Ler mais >>

     

    Referência: Fake news, un fenómeno nuevo con siglos de historia | Telos Fundación Teléfonica. (2018). Telos Fundación Teléfonica. Retrieved 16 July 2018, from https://telos.fundaciontelefonica.com/fake-news-fenomeno-nuevo-siglos-historia/

     

    Conteúdo relacionado: